Diferença entre lixo e resíduo

Quando você pensa sobre a relação entre lixo e resíduo, você considera tudo a mesma coisa?  Afinal, por mais que o tema resíduos e recicláveis seja bastante falado, uma parcela considerável das pessoas costuma achar que ele se refere a mesmo que lixo.

Você também costuma fazer tal confusão? Gostaria de compreender a diferença entre lixo e resíduo? 

Então o post de hoje é para você! A seguir, descubra o que diferencia o resíduo do lixo e veja como reciclar é importante e pode trazer inúmeros benefícios, como por exemplo, o empoderamento profissional e a geração de renda. 

O que é lixo? 

A título de curiosidade, você sabia que a palavra lixo vem do latim lix? O termo significa “cinza”. 

Segundo a maior parte dos dicionários, lixo significa “tudo aquilo que não se quer mais e se joga fora”. Isso inclui todo o que é tudo como coisas inúteis, velhas e sem valor.

Já para a  Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a definição de lixo é dada como “restos das atividades humanas, considerados pelos geradores como inúteis, indesejáveis ou descartáveis”. Tanto no estado sólido e líquido, desde que não seja passível de tratamento.

O que é resíduo? 

Pensando o lixo como algo que já não nos serve mais e que não terá serventia para quem o dispensa, o que é então o resíduo? 

Resíduo pode ser considerado qualquer sobra material, que pode ser reciclada e reutilizada.

Mas, lembre-se:  o que não serve para você pode ser para o próximo, a matéria-prima de um novo produto ou processo, se tornando um resíduo sólido, certo? 

Podemos então, definir o termo resíduo como todo aquele item que pode ser reutilizado e reciclado. É importante, porém, que o material seja  separado por tipo/categoria.

Tipos de resíduos

Há diferentes tipos de resíduos. A partir da Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei 12.305/2010, os tipos de resíduo foram agrupados, levando em conta o local ou atividade em que a geração dos resíduos ocorre.

São eles:

Resíduos Sólidos Urbanos

Que são separados em materiais recicláveis. É o caso do papel, plástico, vidro, metal, e também matéria orgânica.

Resíduos com Logística Reversa Obrigatória

É o caso de pilhas, baterias, pneus, lâmpadas fluorescentes, óleos lubrificantes, produtos eletroeletrônicos e seus componentes, etc. 

Resíduos da Construção Civil

São os resíduos gerados em reformas, reparos e demolições, e tudo o que envolve construções. 

Há ainda os chamados Resíduos Industriais, Resíduos Sólidos do Transporte Aéreo e Aquaviário, Resíduos Sólidos do Transporte Rodoviário e Ferroviário, Resíduos de Serviços de Saúde, Resíduos Sólidos de Mineração, entre outros. 

O que deve ser feito com os resíduos?

A destinação correta dos resíduos tem um impacto imenso em toda a sociedade e na saúde do nosso planeta em geral. A cada dia, novas alternativas surgem com a tecnologia, aperfeiçoando a forma de destinação dos resíduos. 

Dentre as mais conhecidas, podemos citar:

Reciclagem: consiste em reintroduzir os resíduos no processo de produção;

Compostagem: ocorre por meio de um processo biológico de decomposição da matéria orgânica presente em restos de origem animal ou vegetal;

Aterro Sanitário : considerada uma forma de disposição final de resíduos sólidos no solo, que deve ser realizada somente em um ambiente devidamente impermeabilizado, com o confinamento em camadas cobertas com material inerte. Além disso, deve seguir normas operacionais específicas, tudo para que se evite danos ou riscos, tanto em relação à saúde pública quanto em relação à segurança, minimizando ao máximo os impactos ambientais. 

A situação do Brasil nos dias atuais

Você sabia que cerca de 80% do material que é destinado para aterros poderia ser direcionado para a reciclagem, por exemplo? 

Só para termos uma ideia, a maioria do resíduo gerado no Brasil ainda é armazenado em locais inadequados, como lixões e aterros. Em 2014, constavam ainda 1.559 municípios brasileiros com a presença de lixões.

Ou seja, a maior parte de todo “lixo”, que poderia ser transformado em resíduo, reaproveitando itens, reciclando e gerando receita, está sendo descartado.

Casas so+ma: alternativa extremamente eficaz que promove benefícios tanto ao ambiente quanto à comunidade

Com o programa so+ma Vantagens, você tem uma alternativa extremamente vantajosa, tanto para você que recolhe e destina para reciclagem os resíduos quanto para o meio ambiente.

Afinal, com o pontos acumulados com os resíduos recolhidos, todo cidadão inscrito no programa pode desde adquirir itens de alimentação, quanto concretizar o sonho de realizar um curso que futuramente irá lhe gerar renda.

Vale aqui uma ressalva, que é sempre importante lembrarmos: 

Os chamados rejeitos, que são aqueles materiais em que todas as possibilidades de reaproveitamento estão esgotadas, não fazem parte dos materiais recebidos nas casas so+ma.

Alguns exemplos:

  • Papel higiênico;
  • Absorventes;
  • Fraldas descartáveis;
  • Esponja de louça usada;
  • Panos de prato e de chão velhos e deteriorados, dentre outros. 

Vale ainda ressaltarmos que resíduos contaminados e sujos com materiais orgânicos também não permitem a reciclagem. Dessa forma, se tornam lixo. Portanto, é de extrema importância separar sempre o orgânico do papel, plástico, alumínio, etc.

É por isso que nas casas so+ma recebemos RESÍDUOS, porque encaminhamos todos para reciclagem.

Que tal conhecer melhor o nosso programa que visa, antes de mais nada, a mudança de hábitos e com isso, transformar sonhos em realidade para moradores das comunidades brasileiras? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *